menu
arrow_forward

O que é franquia de seguro automóvel?

Novembro 25, 2019


A franquia é a participação obrigatória do segurado nos sinistros ou perda do próprio veículo. A franquia é uma das partes mais importantes do seguro, fazendo com que, antes de você assinar com a primeira seguradora que vê, faça uma pesquisa para saber quais as melhores condições.



Hoje em dia você precisa ter um seguro automóvel no seu carro, independente de qualquer situação, caso você ande diariamente com ele, é bom sempre estar protegido. O trânsito caótico da cidade, faz com que você tenha atenção dobrada com você e com o próximo. 

Sendo assim, hoje falaremos um pouco sobre o que é a franquia e quais as suas vantagens. Escolher o melhor seguro automóvel e com uma franquia que cobre todas as suas necessidades, é o fundamental.

Como funciona a franquia do seguro automóvel?

Para você entender melhor como funciona a franquia, vamos explicar ela por partes:

O veículo segurado é o carro que está cadastrado no contrato de seguro. Ou seja, é o carro para quem você contratou o seguro. O veículo de terceiros por meio do seguro automóvel causador não é um veículo segurado. 

Esses são casos em que em que o veículo segurado sofre um acidente, mas não chega a dar perda total no veículo e por isso ele é consertado. Para que esse veículo seja considerado como perda parcial, o reparo desse veículo precisa ser pelo menos 75% menor que o valor total do carro.

Nesse caso, o orçamento de reparo por perda total ou parcial do carro do segurado, é ele paga a franquia e o seguro automóvel cobre o restante da diferença que houver acima do valor da franquia.

Portanto, o seguro automóvel funciona de diversas maneiras que podem ser sempre muito úteis para você. 

                         
Como funciona a franquia de seguro para terceiros?

Muitas pessoas pensam que o seguro para terceiros é tão importante quanto o seguro do próprio carro, mas de fato, ele é bem importante sim. O seguro para terceiros pode ser contratado como uma cobertura total junto com seu, mas também com a opção de ser contratado separadamente.

Em termos de custo benefício, contratar apenas o seguro para terceiros vem ser uma ótima opção, caso você esteja mais preocupado com o veículo dos outros do que com o seu. 

O seguro para terceiros também pode conter uma série de vantagens para você. Quando falamos em vantagens, estamos querendo dizer que tanto individualmente, quanto para os outros, o seguro automóvel é muito bom

Não há custos adicionais de seguros para terceiros. Se você causar uma colisão e precisar usar a cobertura do seguro para terceiros para cobrir os danos causados a outra pessoa, você não gasta nada sobre isso. Sendo assim, você não tem nenhum custo adicional ao acionar esse lado do seguro. 

De fato, o único custo que você vem a ter ao acionar o seguro automóvel é a perda de uma classe de bônus. Essa classe pode fazer com que no futuro, quando você for renovar o seguro do seu carro, ele fique um pouco mais caro por conta desse acionamento.

Se você for a vítima de colisão a recomendação é que você entre em contato com o terceiro nos seguros do causador, pois dessa maneira você desfrutará dos benefícios sem que ele gaste nada com isso. 

Por outro lado, se o causador não tiver seguro, a solução é você acionar o seu seguro e pedir para que o causador pague a franquia para consertar o seu carro. Assim ninguém sai no prejuízo.

O que é a franquia reduzida no seguro?

A franquia reduzida é o valor menor cobrado do segurado referente ao valor normal do seguro cheio. Geralmente, quando você está analisando a contratação de um seguro automóvel, as empresas oferecem duas modalidades, o normal e o reduzido. 

Sendo assim, sobre o valor da franquia normal, você pode escolher pagar esse valor reduzido. O seguro automóvel terá o seu valor revisto e consequentemente será reajustado esse valor com um certo aumento. De fato, os gastos acabam sendo maiores.

Um exemplo, caso você contrate um seguro no valor de 3 mil reais e a sua franquia for 2 mil reais, a franquia reduzida será de até 1,5 mil reais. Depois disso, as contas do seguro geralmente sobem para em torno de 4 mil reais. De fato, você tem uma certa redução de um lado, porém não é vantajoso e você acaba pagando o valor maior para o seguro automóvel parcial.

Se você tem uma franquia reduzida, você pode só pode acionar o seguro automóvel quando ver que o valor de reparo será maior que o valor da sua franquia. Se você tem uma franquia reduzida, pode tirar mais proveito do seu seguro. Pelo fato de os valores para danos serem bem pequenos, mas o seguro por outro lado será muito mais alto.

Quem deve pagar a franquia do seguro?

Esse ponto é bem importante, porque depende se o veículo será consertado por meio do próprio seguro automóvel ou se ele entrará como terceiro. Diante desses fatos, podemos definir quem vai pagar o seguro. Separamos em dois tópicos, para que fique mais fácil de entender quem paga o seguro automóvel

Se o seguro será acionado para o conserto do próprio veículo, então a franquia é obrigatória e deverá ser paga pelo segurado. Esse valor é pago diretamente na oficina na hora que for levar o carro para conserto.

Se o veículo será reparado por meio do seguro do causador do acidente, entrando como veículo de terceiro, não vai ter cobrança. A franquia nesses casos não é cobrada, pois o segurado já contratou o serviço com o uso de terceiros. Portanto, fique atento, se alguém vier cobrar por consertar o carro da vítima, saia desse golpe. O causador não pode cobrar franquia por consertar o carro da vítima.

Existem uma outra situação comum que é a da vítima acionar o próprio seguro automóvel e tendo que pagar a franquia. Como o segurado foi vítima, ele tem o direito de falar para a pessoa que causou o acidente, pagar o valor dessa franquia. A seguradora, só tem o direito de pagar o valor acima da franquia, assim como foi acordado no contrato do seguro.

Ter seguro hoje em dia é muito importante, portanto, é bom que você encontre o seguro automóvel que caiba em seu bolso e seja ideal para o seu estilo de vida. Hoje em dia temos que dirigir sempre pensando no próximo para evitar ao máximo acidentes, ainda mais quando envolvem vítimas pedestres.