menu
arrow_forward

Máquina de cartão de crédito para pessoa física: É possível?

Dezembro 09, 2019


Ter uma máquina de cartão de crédito hoje em dia é fundamental para arrecadar mais vendas em seu negócio, seja ele um pequeno, médio ou grande negócio. 



O que diferencia é a sua quantidade de vendas no mês. Se você se enquadra na categoria de Microempreendedor Individual, por exemplo, uma simples maquininha pode ser bem útil para você. E detalhe: não é preciso ter CNPJ para solicitar a sua.

Você sabia que hoje em dia é possível ter uma máquina de cartão de crédito mesmo sendo pessoa física? Se você trabalha como ambulante, por exemplo, pode ter a sua máquina sem pagar nenhuma taxa de adesão e nem anuidade. E o melhor: sem burocracia. Pode fazer o pedido direto no site e receber diretamente na sua casa. Fácil não é mesmo?

Quem pode solicitar uma máquina de cartão de crédito?

Uma coisa é certa, é muito simples ter uma máquina de cartão de crédito. Você não precisa ter CNPJ ou comprovar renda. Basta apresentar alguns documentos. No entanto, para que você consiga a sua, é necessário que você ofereça algum serviço a alguém. Seja venda de produtos, pequenos negócios, autônomo, feirante, pipoqueiro enfim. O fato é: se você pensa em ter uma máquina de cartão de crédito é porque você trabalha com comércio, certo?

Isso porque se você considerou ter uma maquininha significa que você já perdeu vendas por não passar cartão de crédito ou débito. Até porque, é muito comum o cidadão brasileiro fazer mais uso de cartão do que dinheiro vivo. Seja pela praticidade que o cartão permite, seja pela segurança ou ainda pelo poder de compra ao poder parcelar o valor total.

Máquina de Cartão de Crédito Tradicional x Maquininhas: Quais as diferenças?

São inúmeras as vantagens de uma máquina de cartão de crédito. Mas antes é preciso entender o que é uma maquininha e o que a diferencia de uma máquina de cartão tradicional.

Uma máquina de cartão de crédito tradicional, como os modelos da Cielo, por exemplo, é destinada a empreendedores que possuem um negócio mais estável, onde já é possível se ter um número estimado de vendas. Isso significa que o empreendedor já tem uma renda suficiente que lhe possibilidade arcar com o valor do aluguel da máquina e suas taxas, tanto de adesão quanto taxa por transação.

Para adquirir essas máquinas mais tradicionais, geralmente é necessário ter CNPJ e um número máximo de vendas na máquina de cartão de crédito, uma vez que o valor das taxas depende disso. Se esse número for ultrapassado, o comerciante terá de arcar com o valor de uma taxa extra.

Já as maquininhas de cartão de crédito, além de serem mais compactas, não possuem aluguel e nem taxa de adesão. Sem contar, que as taxas por transação geralmente são menores que as cobradas pelas máquinas tradicionais. Ou seja, para o empreendedor autônomo, comerciante pequeno, é a melhor opção.

Apesar da maquininha ser bem mais em conta, ela aceita as principais bandeiras de cartão de crédito, passa a compra no débito e ainda aceita alguns tickets de refeição. Ou seja, é mais que suficiente para o pequeno empreendedor, sendo que a máquina de cartão de crédito tradicional lhe cobraria aluguel e taxa de adesão. Fora que, em muitos modelos, principalmente os que dependem do celular para funcionar, você tem acesso a um aplicativo onde pode fazer toda a gestão das suas vendas. Legal, não é mesmo?

São inúmeras as vantagens em adquirir a sua máquina de cartão de crédito. Os modelos de entrada, são mais acessíveis e vão te ajudar a aumentar suas vendas e trazer mais segurança tanto para o seu negócio quando para o seu cliente. 

Não contar com uma opção para pagamento de cartão hoje em dia, é dar um tiro no pé. Você pode até não perder aquela venda do momento, mas certamente o consumidor irá considerar a obrigatoriedade de pagamento em dinheiro em uma próxima compra.

Ou seja, avalie as opções de máquinas de cartão de créCdito disponíveis no mercado, que sejam compatíveis com o seu perfil de negócio, e opte pela mais vantajosa tanto para você quanto para seus consumidores.

Com certeza você vai sentir a diferença quando realizar o balanço financeiro no fim do mês.

Boa sorte!