menu
arrow_forward

Quais taxas podem ser cobradas nesse tipo de empréstimo?

Novembro 26, 2019


Preciso de um empréstimo, mas estou com medo de pagar mais do que realmente se deve. Como faço para saber quais são as taxas que podem ser cobradas de juros?

Essa é uma pergunta que muitas pessoas acabam se fazendo antes de tomar um empréstimo. Afinal, são tantas taxas, impostos e outros encargos que incidem sobre o mesmo que acaba confundindo qualquer um.



Os nomes são os mais variados: CET, IOF, Seguro, TAC. Chega a parecer que o valor do empréstimo será usado somente para pagar essas taxas, não é mesmo? Por isso é preciso desmistificar um pouco cada uma delas, e entender que existe uma padrão de mercado para se cobrar uma taxa de juros.

Nas economias neoliberais como a nossa, o que prevalece no momento da cobrança dos juros pelo banco é a lei da oferta e procura. Ou seja, se um banco cobrar uma taxa exorbitante mas ninguém se interessar em tomar aquele empréstimo, ele terá que baixar o valor. É uma dinâmica bem simples.

Qual a taxa de juros e encargos financeiros do empréstimo pessoal?

Sendo assim, como quem dita as regras é o próprio cliente, e também a taxa básica da economia, existe um certo padrão de juros cobrado pelos bancos. Quando a economia está mais aquecida é comum que os juros também sejam maiores.

Lembra da lei da oferta e procura? Em uma economia aquecida existem mais pessoas tomando o serviço. Afinal haverá mais renda. Então o que acontece? Como a procura é maior que a oferta o valor da taxa de juros sobe.

E quando acontece o contrário, ou seja, quando a economia se desaquece, e a oferta é maior que a procura o valor dos juros caem. Mas, além disso ainda existem alguns outros encargos sobre um empréstimo pessoal.

E, geralmente essas condições não são dados pela lei da oferta e procura, mas sim por determinação governamental. É o caso do IOF, onde é pago um percentual determinado pelo governo sobre o empréstimo.

Em outras palavras é um imposto cobrado sobre aquela determinada operação. Vamos entendê-lo um pouco mais profundamente.

Qual a taxa de IOF sobre empréstimos?

Primeiramente o IOF é a sigla para Imposto Sobre Operações Financeiras. No entanto, o seu nome completo é Imposto Sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro.

Assim sendo, todas as pessoas físicas ou jurídicas que realizam operações sejam elas de empréstimo, câmbio ou seguro, deverão obrigatoriamente pagar o IOF. A alíquota desse imposto não é fixa, variando de operação para operação.

E por se tratar de um imposto, a tabela de alíquota pode ser alterada pelo governo a qualquer momento, seja para mais ou para menos. Essa flexibilidade só é possível porque a alteração dessa alíquota não depende de aprovação do congresso nacional.

No caso dos empréstimos pessoais o valor da alíquota cobrado sobre o montante da operação é de 0,38%, acrescido da alíquota diária de 0,0082%. Ou seja, esse valor é pago diariamente até a quitação da dívida.

Normalmente o valor do IOF já é calculado bem como aplicado na contratação do serviço. Ele é baseado no valor do montante da dívida assim como no prazo que a mesma será paga.

Além do IOF os bancos também cobram outras tarifas em um empréstimo como a taxa de abertura de crédito, taxa de análise de crédito, seguros, entre outros. A junção dessas tarifas é chamada de CET.

O que é CET no empréstimo?

CET é a abreviação para Custo Efetivo Total, e engloba todas as despesas e encargos que incidem em uma determinada operação de crédito. Ou seja, ele considera o valor dos juros, do IOF e demais encargos cobrados pelo banco.

Ele é um importante indicador no momento de realizar comparativos. Pois, um determinado banco pode cobrar uma taxa de juros mais atrativa, mas ao mesmo tempo cobrar diversas outras tarifas que no final encarecem o empréstimo.

Foi por isso que o CET tornou-se um indicador tão importante. Pois, entendendo o seu percentual é mais fácil saber qual o banco dispõe das melhores condições para realizar um empréstimo.

Vamos imaginar que um determinado cliente irá tomar um empréstimo no valor de R$ 5 mil reais que deverá ser pago em 12 parcelas. Agora vamos imaginar que o valor dos juros anuais seja de 20%.

Juntando-se à isso, vamos considerar uma taxa final de IOF de 3,38%, sendo composta por 0,38% sobre o montante e mais 0,0082% ao dia. Vamos imaginar que esse banco cobra uma taxa de análise de perfil de R$ 100,00 e mais uma taxa de abertura de crédito de R$ 80,00 para liberar o serviço.

Nesse caso, para encontrar a CET é preciso transformar essas taxas em percentuais. Logo basta dividi-las pelo valor total do empréstimo e então multiplicá-las por 100:

Após todas as taxas serem transformadas em percentuais, basta somá-las. Nesse exemplo, o valor do CET será o seguinte:

Encontrando esse valor, fica mais fácil saber qual o melhor banco para se tomar um empréstimo pessoal.

Qual o banco com menor taxa de juros para empréstimo?

Agora que já entendemos um pouco sobre os encargos que compõe um empréstimo pessoal, ficou mais fácil realizar o comparativo para saber qual o melhor banco para se tomar o crédito.

Ou seja, não basta apenas avaliar qual a instituição que oferece as melhores taxas de juros. É importante também, avaliar quais são os encargos que incidem em um empréstimo e comparar os CET´s de cada instituição.

Dessa maneira, o banco que tiver o menor percentual de CET será o melhor banco para se tomar o serviço. Claro que também é necessário levar em consideração o prazo que o banco te dará para pagar a dívida.

Mas, em linhas gerais, os bancos públicos como a Caixa normalmente possuem menos taxas de juros, e o CET acaba também sendo mais atrativo. Já em relação ao IOF, por ser um imposto do governo ele não varia de banco para banco.

Tais análises são de extrema importância no momento de tomar um empréstimo pessoal. Pois, ao final, o valor pago poderá ser bem inferior quando analisado criteriosamente e comparado.

Sendo assim, agora que você já sabe um pouco mais sobre os juros que podem ser cobrados em um empréstimo ficou mais fácil de comparar. Faça uma boa análise, avalie se a parcela cabe no seu bolso e então use o dinheiro com bastante responsabilidade.