menu
arrow_forward

O que é um plano de saúde familiar?

Dezembro 02, 2019


O plano de saúde familiar, como o próprio nome já diz, é um plano de saúde voltado para a necessidade de uma família, ou seja, é possível ser considerado um tipo de investimento já que o plano não pode ser visto apenas como um gasto mensal, mas sim, como a possibilidade de dar a sua família uma tranquilidade maior caso algo mais grave venha a ocorrer.



Com esse tipo de plano, os atendimentos costumam ser bem rápidos, além de muitas despesas serem evitadas no ambiente hospitalar e o melhor, pode ser utilizado para a família inteira e não somente para os beneficiários do plano.

Você sabe qual é a importância de se ter um plano de saúde familiar? O principal objetivo desse tipo de plano é ajudar a sua família a ter acesso a assistência médica e hospitalar sem que for necessário. Sem que haja a necessidade de se gastar com exames, consultas e outros procedimentos médicos. 

Se você já pensou em fazer um plano de saúde familiar e ainda tem algumas dúvidas sobre sua contratação, vantagens e desvantagens, nesse artigo vamos mostrar como é fácil proteger a sua família contratando o plano mais adequado.

Qual o valor de um plano de saúde familiar?

Antes de falarmos sobre o valor de um plano de saúde familiar, precisamos entender quais são os fatores que envolvem esse valor, e o mais importante, é saber sobre a empresa que você irá contratar para a aquisição do seu plano.

Lembre-se que fatores como qualidade, reputação, tempo no mercado, opiniões de outros consumidores, entre outros, são itens que você deve priorizar e pesquisar antes de assinar um contrato com a empresa responsável pelo seu plano de saúde familiar. 

Para tanto, também é necessário analisar propostas e ler com muita atenção, sem tomar decisões precipitadas, é importante saber quais são suas principais necessidades nesse caso.

Para que você faça uma análise completa da sua situação, pense em quantas pessoas irão usufruir do convênio, qual a idade dessas pessoas, se irá incluir assistência odontológica e assim por diante, assim como quarto particular e outras opções fornecidas.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é responsável pela regulamentação das coberturas oferecidas pelas assistências privadas no Brasil. 

Em relação à pesquisa das empresas que oferecem planos, você pode observar sua idoneidade a partir da própria internet, quais os custos disponibilizados para os planos e escolher a melhor opção para você e sua família, há sites que fazem comparações de planos.

Como funciona coparticipação no plano de saúde?

O plano de saúde com coparticipação é similar ao individual ou coletivo, a diferença é que o usuário paga a mensalidade e cada vez que utiliza algum serviço é cobrado um valor bem menor do que uma consulta normalmente. A mensalidade costuma ser bem mais em conta e quando precisa realizar consultas, exames, procedimentos ou internações é cobrado uma taxa.

Esse valor pode ser fixo ou de acordo com um percentual pré-definido pela operado na hora de fechar o contato.

De acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), nenhuma operadora pode cobrar o valor integral dos serviços nesse tipo de plano.

Nesse tipo de plano, é cobrado a taxa para utilizar os seguintes serviços:

·         Consultas médicas – É cobrado o valor para cada consulta, o retorno dentro de 30 dias não é cobrado

·         Exame simples – É cobrado por exame realizado e não por coleta. Caso seja realizado uma coleta de sangue, como por exemplo, hemograma, Glicose, TSH, colesterol e etc... Será cobrado somente um exame.

·         Exame especializados – Exames de ressonância magnética, por exemplo, são cobrados individualmente.

·         Internações – É cobrado o valor da coparticipação referente a internação prevista no contrato, não importando se for de um ou dez dias.

O plano de saúde com coparticipação é indicado para quem realiza visitar esporádicas ao médico, em caso de doença ou visitas anuais para check-up.

Caso você seja idoso, mão de recém-nascido ou com uma condição médica que necessita de muitas visitas ao médico, esse plano não é indicado. Pois com a soma das mensalidades mais as taxas cobradas por serviços utilizados, pode acabar não compensando.

 

Qual o preço do plano de saúde Bradesco?



O custo do plano de saúde Bradesco depende muito das opções que você deseja inserir no seu pacote, assim como idade e outros benefícios. Além disso, também é possível adquirir um sistema de funcionalidade nacional, isto é, o plano de saúde é válido em todo o território brasileiro. 

Um jovem de 18 anos, por exemplo teria seu plano de saúde avaliado em cerca de R$350,00, sem comparticipação, com comparticipação, fica em torno de R$300,00.

Por outro lado, uma pessoa com a média de 45 anos, teria esse valor de cerca de R$900,00 com comparticipação e cerca de R$700,00 sem comparticipação.

Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha, o serviço de assistência médica é a conquista mais valorizada por 26% dos segurados entrevistados. 

Segundo a própria ANS: “Os contratos de planos de saúde podem prever alguns mecanismos de regulação que possibilitam à operadora do plano de saúde controlar a demanda ou a utilização de serviços prestados.”

“A operadora do plano de saúde pode, por exemplo, solicitar que o consumidor peça uma autorização prévia para certos procedimentos. Outra forma de controlar a demanda é a co-participação, que é uma parcela de pagamento, além da mensalidade, para custear parte da despesa de um procedimento, sendo que o valor não pode corresponder ao pagamento integral do procedimento.” Continua a Agência Nacional de Saúde Suplementar.

 

O que é um plano de saúde coletivo?

No plano de saúde coletivo, uma administradora toma conta de parte jurídicas e toda a parte que envolve os benefícios de quem paga o plano de saúde. O que acontece é que em situações prejudiciais, quem toma as decisões e fica por conta de solicitar o atendimento e questão legais, é a empresa administradora, que por vez, recebe uma comissão da mensalidade por fazer esse trabalho para o segurado.

Para entendermos melhor, essa empresa fica responsável por emitir boletos, fazer a representação dos beneficiários em negociações em relação aos aumentos de mensalidade com a operadora do plano e, dependendo do que for contratado, ela pode absorver o risco em relação a empresa, conselho, sindicato ou associação profissional contratante quanto à atraso ou não-pagamento de mensalidades, para evitar que os beneficiários sejam prejudicados.

Além das vantagens, existem alguns fatores que o consumidor precisa levar em consideração sobre o processo de aprovação de um plano de saúde: