Consórcio: Conheça os riscos do consórcio

Devido a essa popularidade do consórcio, ele acabou ganhando espaço na vida das pessoas e abrangendo diversos mercados, hoje existem consórcios de todos os tipos. Mas você realmente sabe como um consórcio funciona?



Pense em grande grupo de pessoas associadas, todas com o objetivo de comprar um produto ou um serviço, para isso, elas resolvem pagar todos os meses um determinado valor acessível para uma empresa durante um período de tempo.

Esse valor arrecadado dos associados recebe o nome de “fundo comum”, pois, justamente, ele é a soma do dinheiro de todas as pessoas que participam do consórcio. Por sua vez, esse dinheiro será destinado para a compra de bem ou serviço desejado por esse grupo de pessoas.

Os consorciados têm como objetivo, receber a sua carta de crédito, que é o documento que autoriza o consorciado a comprar o bem ou serviço em questão.

Dessa forma o dinheiro aplicado pelos consorciados não vai cair diretamente nas suas contas, mas sim, vai funcionar como uma espécie de “vale compras”, isso pode ter alguns benefícios para eles, como o ficar isento de pagar impostos ou tarifas bancarias.

Existem duas maneiras de o consorciado receber a sua carta de crédito, a primeira é sendo sorteado, então todos os meses, a empresa responsável pelo consórcio, reúne os seus associados e sorteia uma pessoa, essa recebe a carta de crédito para obter o produto desejado, contudo, a pessoa sorteada tem que continuar pagando as parcelas mensais do consórcio, até todo mundo conseguir a sua carta.

A segunda forma é você oferecer para o administrador do consórcio um lance, ou seja, uma quantia de dinheiro, que normalmente, é de 30% a 50% do valor da carta de crédito.

Porém, como muitas pessoas querem a carta de crédito para obter o bem desejado rapidamente, logo o consociado deve fazer o maior lance no chamado leilão para conseguir a carta.

A principal diferença entre o consórcio e o empréstimo, é que no consórcio, você não tem acesso ao produto ou serviço imediatamente, como no empréstimo. Nele você conta com a sorte, podendo chegar a receber o seu produto, somente, quando terminar de pagar todas as parcelas.

A sua vantagem perante o empréstimo está no valor das parcelas, já que você não recebe o bem desejado imediatamente, a parcela do consórcio é bem inferior à parcela do empréstimo.

Mas você deve se atentar a alguns detalhes ao fazer um consórcio, isso porque, você corre alguns riscos na hora de fechar o seu contrato.

As empresas administradoras de consórcios, muitas vezes cobram taxas de administração abusivas, podendo chegar a 20% do valor do fundo comum, então vale a pena se atentar.

Outra taxa que você deve ficar de olho é o fundo de reserva, esse serve para cobrir possíveis calotes que a empresa pode vir a ter, porém, se o fundo não for utilizado, o dinheiro cobrado é devolvido proporcionalmente para os participantes.

Similarmente, outra taxa que você pode encontrar são os seguros, principalmente, o seguro de vida, também chamado de “Prestamista”. Estes seguros também garantem o seu consórcio caso você fique desemprego ou sofra algum acidente.

Por último, outra taxa a qual você deve prestar atenção é a chamada taxa de adesão. Ela costuma ser cobra quando você contrata um consórcio através de um representante autônomo das administradoras de consórcios.

Assim, devido a essa grande quantidade de taxas que você pode vir a pagar, é questionável a ideia de que o consórcio vale a pena, isso porque, além das taxas citadas acima, é muito frequente os consórcios sofrerem reajustes, todos os anos, pois, os produtos ou serviços variam de preço conforme o tempo passa, assim, na maioria das vezes, eles acabam ficando mais caros, tornando assim o consórcio insustentável.

Veja Também

➜ 6 Maneiras de usar a carta de crédito em um consórcio

➜ As regras do consórcio de carros que você precisa conhecer

➜ Carta de crédito: O que é e como funciona?